DEUS PRECISA DO SEU DINHEIRO?

sábado, 30 de março de 2013


Deus precisa do seu dinheiro?

Antes de tudo quero deixar duas  frases contradizentes ditas pelos pastores:" Deus não quer  o seu dinheiro, porque Deus  não precisa de dinheiro"" Dê o  seu dízimo, porque você esta dando é pra Deus ! "
                                  Justificativa esfarrapada dos líderes:
            "mas  a obra dele precisa, para pagar o aluguel e as despezas do "templo". 
Resposta:( Mas em  nenhuma parte da bíblia afirma que o dízimo  foi instituído para este fim, ( pagar aluguel de templo )e muitos pastores preferem ter um local alugado do que comprar o local, porque se estando alugado, tem sempre a desculpa da despeza do aluguel, e aí, podem pedir sempre dinheiro. Repare que outras instituições NÃO pedem dízimo, e tem os seus templos comprados, é só você raciocinar , nada mais, é tão simples quanto isto.).Com esta contradição toda, fica bem claro, que, o interesse de pedir "dízimos e ofertas" na igreja, é para manter o salário do pastor, pois, se fosse apenas para pagar aluguel do local de reunião, bastava algumas colhetas de ofertas na presença de todos, até inteirar o valor, e depois seria  contado o valor, e exposto um relatório mensal com entradas e saídas diante dos irmãos , apresentando centavo por centavo, porém, os pastores não aceitariam esta clareza, porque   o  povo  iria saber quanto era o  salário do pastor, não é mesmo?Já que ele sabe quanto  você ganha, porque  então, você que contribui para o salário dele, não poderia saber quanto ele recebe? Isto não é transparência ! Em Malaquias 3:10 fala que os sacerdotes roubavam a Deus nos dízimos e nas ofertas, então , porque os pastores colocam o dízimo como obrigatório e as ofertas como voluntárias? É porque o dízimo é um compromisso certo todo mês, onde garante a noite tranquila de sono do pastor, sabendo que os irmãozinhos não irão falhar com seu salário no fim do mês !Esta introdução foi apenas para você perceber que Deus, é espírito, e jamais precisou de dinheiro, portanto, agora iremos meditar na palavra do Senhor Jesus, e conhecer a verdade daquele que deu a sua vida em sacrifício vivo para remissão dos nossos pecados .  
Mas na primeira carta a  Timóteo 6.3-6, a palavra do Senhor diz: Se alguém ensina outra doutrina, que não seja em conformidade com as sãs palavras do nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo e nada sabe, mas são homens corruptos de entendimento, e que não conhecem a verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho, aparte-te dos tais, mas grande ganho é a piedade com contentamento.E em Romanos 2.35, a palavra do Senhor, à luz do Evangelho diz: Quem deu primeiro a  Ele  para que fosse recompensado?  Será que precisamos dar algum bem material a Deus para recebermos a suas bênçãos?Por ventura o nosso Deus é um Deus de barganha? No Salmo 50.12 disse o Senhor:  Se eu tivesse fome, eu não vos diria, pois meu é o mundo e a sua plenitude. Em Deuteronômio 10.17 está escrito:  O Senhor não aceita recompensas.  Em Isaias 5.3, a palavra diz: Por nada fostes vendidos, também sem dinheiro sereis resgatados;  o que é confirmado ainda em Isaias 55.1, onde diz: Vinde as águas, todos os que tem sede e os que não tem dinheiro, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço.Dar dinheiro na igreja não nos dará galardão nenhum perante a Deus, porque no Evangelho de Cristo não há ordenança para se tomar dinheiro dos fiéis, dízimo e nem oferta. Então alguém poderá citar a oferta daquela pobre viúva que deitou duas moedas, do seu sustento na arca do tesouro e foi por Jesus Cristo, reconhecida  (Marcos 12.41-44).  Isso ocorreu porque no Antigo Testamento, havia ordenança para se tomar os dízimos do povo, os quais eram também oferecidos ao Senhor em ofertas alçadas (Números 18.24). Porém, Jesus reconheceu a lei de Moisés, tanto que  Ele mesmo disse:  Eu não vim abolir a lei, mas vim para cumprir  (Mateus 5.17), porque Ele viveu na vigência da lei.  Mas após ter consumado sua missão de morrer na cruz e ressuscitar, a lei findou-se. O que precisamos entender de vez por todas, é que não só o DÍZIMO, mas toda a lei cerimonial do Antigo Testamento foi por Cristo, abolida (Hebreus 7.18; II Coríntios 3.14).  A lei e os profetas duraram até João Batista. (Lucas 16.16).   Hoje vivemos a graça do Senhor Jesus e qualquer esforço para voltar a lei de Moisés, que Cristo desfez na cruz , é anular o sacrifício do Cordeiro de Deus e reconstruir o muro da separação que foi por ele derrubado (Efésios 2.13-15).  Em II Coríntios 9.6,7 a palavra diz: O que semeia pouco, pouco também ceifará, o que semeia em abundância, em abundância também ceifará. Cada um contribua segundo propôs no seu coração, não com tristeza, ou por necessidade, porque Deus ama quem dá com alegria.   Muitos pregadores usam este texto sagrado por ocasião da coleta, dizendo que isto é dinheiro para a obra do Senhor, mas não mencionam o versículo 9 do mesmo capítulo onde a palavra diz: Distribuiu, deu aos pobres, a sua justiça permanece para sempre.  Observaram, o que o Senhor mandou semear com alegria? Neste texto, o Senhor está ordenando que façamos caridade, como determinou em todos os livros do Novo Testamento. Mesmo porque o Senhor Jesus nunca mandou semear dinheiro nas igrejas, mas amor ao próximo, em forma de caridade.  Muitos perguntam,  se não podemos coletar dinheiro dos irmãos, o que faremos para manter os templos?Quando os discípulos mostraram a estrutura de um templo para Jesus,  Ele lhes respondeu:  Em verdade vos digo, que não ficará pedra sobre pedra que não seja derribada. (Mateus 24.1,2).   Por que então iremos nos preocupar com coisas materiais, que para o Senhor não tem valor algum? Na palavra está escrito:  O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há, sendo Senhor do Céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; nem tão pouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa, pois, ele é quem dá a todos a vida, e a respiração e todas as coisas. (Atos 17.24,25).    O templo que o Senhor valoriza não é a estrutura material construída por mãos de homens, porque igreja não é prédio, mas é formada por cada um de nós que o tememos e guardamos a sua palavra no coração, e formamos um corpo, cuja cabeça é o Senhor Jesus, e esse corpo  constitui a igreja de Cristo que Ele virá buscar para a vida eterna, observe: Vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse:  Nele habitarei e entre eles andarei e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo  (II Coríntios 6.16). Este é o templo que devemos e precisamos conservar íntegro, puro, santificado para a permanência do Espírito Santo do Senhor.  Em Mateus 18.20, disse Jesus: Onde estiver dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.              Portanto, meu amado irmão, não se deixe levar por suaves palavras, porque a palavra do Senhor nos alerta:  Por avareza farão comércio de vós, com palavras fingidas  (II Pedro 2.3). E o Senhor não terá o culpado por inocente;  Ele disse:  ERRAIS POR NÃO CONHECER AS ESCRITURAS E NEM O PODER DE DEUS.(Mateus 22.29),  ...e maldito o homem que confia no homem  (Jeremias 17.5),  mas Bem-aventurado o homem que deposita a sua confiança no Senhor  (Salmo 40.4).  Hebreus 13.15,16  Ofereçam sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome. E não vos esqueçais da beneficência e comunicação, porque com tais sacrifícios Deus se agrada.   É fácil agradar a Deus. O sacrifício que o Senhor requer de nós é este, que nós o adoremos, porque Deus é espírito e importa que o adoremos em espírito e em verdade (João 4.23,24), Ele não requer nenhum bem material, pois todas as coisas foram feitas por  Ele.  O Senhor quer que amparamos os nossos irmãos nas suas necessidades, que sejamos hospitaleiros (Romanos 12.13). Isto sim agrada a Deus. Isso é amor ao próximo, isso é ajuntar tesouro no céu.Para alcançar a salvação necessário é fazer a vontade do Pai que está no céu (Mateus 7:21), obediência aos seus mandamentos, não só com palavras, mas com boas obras, porque amar ao próximo vai muito mais além do que esboçar um sorriso para o irmão, dar-lhe um abraço ou simplesmente dizer que o ama. Necessário é saber que o próximo sente a mesma fome, a mesma dor, o mesmo frio que sentimos, e precisamos socorrê-los nas suas necessidades..  Fazer caridade, isto sim, nos dará galardão para a vida eterna, no livro de Mateus 25.31-46, o Senhor Jesus nos dá a certeza que arrebatará para si  os que foram caridosos com seu próximo, mas quanto aos que negligenciaram este amor está reservado o fogo eterno.  Vamos exemplificar: Saem dois irmão caminhando numa paralela, um pela direita e outro pela esquerda. O irmão que caminha pela esquerda sai por ai dando dinheiro para construir templos, para salários de dirigentes, para viagem da cúpula da igreja, enfim, dinheiro para ser usado em coisas materiais.  O  irmão que caminha pela direita, dá alimento para quem tem fome, agasalho para quem tem frio, visitando os enfermos, acolhendo o estrangeiro, etc. No fim da jornada, ambos se deparam  frente a frente com o Senhor Jesus. Então eu pergunto: Para qual dos dois o Senhor vai dizer: Vinde a mim, bendito do meu Pai, a tomar posse da coroa que lhe está reservada desde a fundação do mundo, porque tive fome e deste-me de comer, tive sede e deste-me de beber, estando nu me vestistes, sendo estrangeiro me hospedastes...? (Mateus 25.34,35).É evidente que você dirá que o Senhor Jesus irá reconhecer  o irmão que praticou boas obras,  o amor ao seu próximo com caridade.  Muito bem, é exatamente isso, mas vá você também, e faça da mesma forma, e terás um tesouro no céu, porque assim declarou o Senhor Jesus.   Fostes comprados por bom preço, não vos façais servos de homens  (I Coríntios 7.23).


fonte: http://malaquias3dez.blogspot.com.br



Compartilhe essa postagem!