ESTUDO DO LIVRO DE MATEUS 7:1-29

sexta-feira, 10 de maio de 2013


Mateus 7:1-5

1.Não julgueis, para que não sejais julgados.
2.Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.
3.E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho?
4.Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu?
5.Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão. 

ESTUDO

Jesus condena o julgamento hipócrita. Não devemos condenar as falhas dos outros e defender os nossos próprios erros. Para ilustrar o ponto, Jesus usa uma figura engraçada de uma pessoa tentando tirar uma coisa insignificante do olho do outro quando ela mesma tem um grande pedaço de madeira no próprio olho.
**Obs.: O versículo 1 é, freqüentemente, usado para dizer que nunca devemos criticar ou julgar nada, e que não devemos dizer que uma pessoa está errando. Não é o ponto, como fica claro no próprio contexto e em outros trechos bíblicos. Mateus 7:6 exige julgamento para identificar cães e porcos. 7:15-20 exige julgamento pelos frutos para identificar falsos profetas. 1 Tessalonicenses 5:20-21 diz que devemos julgar todas as coisas. Jesus não condenou o julgamento (discernimento) de coisas nem de pessoas. Ele proibiu o julgamento hipócrita para destruir ou condenar.

Mateus 7:6

6.Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem. 
ESTUDO

Quando pessoas claramente mostram desdém pelo evangelho, não devemos continuar insistindo e forçando-as a aceitar a palavra. Algumas pessoas, cauterizadas pelo pecado, não conseguem apreciar o grande valor da palavra de Deus.

Mateus 7:7-12

7.Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.
8.Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á.
9.E qual de entre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra?
10.E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente?
11.Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?
12.Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas. 


ESTUDO

Deus nos assegura do poder do Deus que ouve as nossas orações. Ele ouve e responde.
**Obs.: Isso não quer dizer que ele sempre dará a resposta que queremos. O mesmo Deus que deixou o Filho beber o cálice de sofrimento (Mateus 26:36-46) e que deixou Paulo sofrer com seu espinho na carne (2 Coríntios 12:7-10), pode achar melhor não dar o que pedimos. Ele faz melhor ainda: ele dá o que precisamos!
**Obs.: Estes versículos são usados, muitas vezes, para defender o "evangelho da prosperidade", ou seja, a doutrina popular e errada que Deus quer a prosperidade financeira e a boa saúde física de todos os fiéis. O próprio contexto é suficiente para provar que não é o ponto. Jesus mesmo condenou a busca de riquezas e pregou o contentamento (Mateus 6:19-21,25,31-34).

Mateus 7:13-27

13.Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;
14.E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.
15.Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.
16.Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?
17.Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.
18.Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.
19.Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.
20.Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.
21.Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
22.Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
23.E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.
24.Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;
25.E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
26.E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;
27.E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda. 

ESTUDO

O discípulo de Cristo escolhe entre:
(1) Duas estradas (13-14).
(2) Dois tipos de profetas ou professores (15-23).
(3) Dois fundamentos (24-27).
**Obs.: Entre as muitas lições deste trecho, encontramos os seguintes pontos importantes:
(a) Jesus ensinou sobre uma separação eterna que depende da escolha de cada pessoa.
(b) Existem falsos profetas, que se disfarçam em ovelhas, que podem ser julgados pelos ensinamentos.
(c) Algumas pessoas chegarão ao julgamento final, confiantes da salvação, só para serem rejeitadas por Jesus.
(d) A única maneira de ter segurança espiritual é edificar a vida sobre o alicerce da palavra de Deus.

Mateus 7:28-29

28.E aconteceu que, concluindo Jesus este discurso, a multidão se admirou da sua doutrina;
29.Porquanto os ensinava como tendo autoridade; e não como os escribas. 

ESTUDO

A mensagem conhecida como o sermão do monte é maravilhosa. A pessoa que a pregou é maior ainda!

fonte:http://www.estudosdabiblia.net


Compartilhe essa postagem!