O DEUS DESTE SÉCULO CEGOU O ENTENDIMENTO DOS INCRÉDULOS (estudo)

domingo, 28 de julho de 2013

O DEUS DESTE SÉCULO CEGOU O ENTENDIMENTO DOS INCRÉDULOS

 Constantemente testemunhamos alguns irmãos dizerem: “Eu leio a bíblia, e não entendo”. Outros declaram: “Eu sou pastor, mas esse assunto não é comigo (principalmente sobre Apocalipse), o meu ministério é outro”. Esse episódio acontece mesmo entre os mais renomados “pastores e doutores” que ocupam alto escalão no ministério clerical, e a maioria com formação acadêmica, especificamente teologia.




 Convencidos da sabedoria teológica pregam um evangelho que não produz benefício algum na alma humana, e na maioria das vezes, recorrem a evasivas para burlar e contraditar a Palavra do Senhor, ressuscitando uma cédula morta que era contra nós, mas foi riscada, graças à misericórdia do Senhor Jesus Cristo, cravando-a na cruz com o sacrifício do seu próprio sangue.



 A Palavra é discernida espiritualmente, e não há ensinamento teológico capaz de revelar os segredos de Deus, porque esse entendimento é gerado pelas virtudes do Espírito Santo (João 14.26 – I João 2.27), mas muitos irmãos pela sede da sabedoria dos mistérios de Deus, a buscam nos bancos escolares, e não as encontra, porque o Espírito de Deus não ministra nas salas aulas.               



 Mas não vos assustei porque é o cumprimento da Palavra, a qual descreve que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos; porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, soberbos, blasfemos, desobedientes, que aprendem sempre e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade. Destes afasta-te. (II Timóteo 3).    



 Amados, observem o agradecimento do Senhor Jesus ao Pai, alegrando-se pela sabedoria dos seus discípulos: Graças te dou, ó Pai, Senhor do Céu e da terra, porque ocultaste essas coisas aos sábios e inteligentes e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim é a sua vontade.



 Tudo por meu Pai me foi entregue; e ninguém conhece quem é o Filho, senão o Pai, nem quem é o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar.



 O homem natural não possui olhos espirituais para penetrar a profundeza da Palavra de Deus, só vêem pelos olhos humanos, por isso, no Evangelho de Mateus 13.13-16, Jesus disse aos seus discípulos: Eu lhes falo por parábolas, para que eles, vendo, não vêem; e, ouvindo, não ouvem, nem compreendem.



 E assim, se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis e, vendo, vereis, mas não percebereis.



 Porque o coração deste povo está endurecido, e ouviu de mal grado com seus ouvidos e fechou os olhos, para que não veja com os olhos, e ouça com os ouvidos, e compreenda com o coração, e se converta, e eu o cure.    Mas bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem.



 Meditando na exortação do Senhor Jesus, podemos entender a razão pela qual vem a dificuldade que há em muitos para discernir a Palavra. Como disse o Mestre: O coração deste povo está endurecido, e ouviram a Palavra de mal grado.



 A dádiva do Senhor é para os que buscam fazer a sua vontade, mas com o coração endurecido, de mal grado ouviram e fecharam os olhos; para que não vejam. E como não poderia ser diferente, o resultado do descaso com a vontade do Senhor é catastrófico, mas os que seguem a Jesus, não andam em trevas, mas na luz da vida.



 Em Mateus 13.19, disse Jesus: Ouvindo alguém a Palavra do Reino e não a entendendo, vem o maligno e arrebata o que foi semeado no seu coração.    



 Nós sabemos que somos de Deus e aquele que é nascido de Deus não peca; e o maligno não lhe toca. Mas o mundo está no maligno (2 Tessalonicenses 3.3).  Fiel é o Senhor, que vos confortará e guardará do maligno.  



 E falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória; a qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória (I Coríntios 2.7,8).  



 Portanto, a carência de sabedoria pode resultar em catástrofe, caso sucedido aos príncipes deste mundo, os quais crucificaram o Senhor da glória, mesmo diante de tantos sinais e milagres não creram nele, porque não tinham olhos espirituais para reconhecer o ungido de Deus, porque o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do Evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus (II Coríntios 4.4).



 E o livro de Atos 26.16-18, narra que na aparição do Senhor Jesus a Saulo no caminho de Damasco, disse-lhe o Senhor:  



 Levanta-te e põe-te sobre teus pés, porque te apareci por isto, para te pôr por ministro e testemunha tanto das coisas que tens visto como daquelas pelas quais te aparecerei ainda, livrando-te deste povo e dos gentios, a quem agora te envio, para lhes abrires os olhos e das trevas os converterem à luz, e do poder de Satanás a Deus, a fim de que recebam a remissão dos pecados e sorte entre os santificados pela fé em mim.



 Jesus enviou os seus escolhidos para abrir os olhos daqueles que ainda não O conhecem, para tirá-los das trevas para a sua maravilhosa luz, como também, levar a libertação aos que estão sob o poder de satanás, para que se convertam, e recebam o refrigério da alma e se salvem.  



 Porque na revelação do Apocalipse a João 3.20, disse Jesus: Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo.



 Portanto amado, se ouvirdes hoje a sua voz, não endureçais o vosso coração. Jesus bate a sua porta, pela sua Palavra, não O deixe esperando do lado de fora como fazem os incrédulos que nada observam porque o príncipe deste mundo lhes tapou os ouvidos, cegou-lhes os olhos e endureceu os vossos corações, para que não se convertam, e sejam libertos e salvos pela aspersão do sangue do nosso Redentor.



 Ouvir a voz de Cristo é se dar ao arrependimento, à conversão, a humildade diante da grandeza do Altíssimo e receber a Jesus como o seu único e suficiente Salvador. Nascer de novo e se tornar uma nova criatura, lavada e remida pelo sangue do Cordeiro de Deus.



 Porque aquele que não nascer de novo, não pode ter domínio sobre a carne e o pecado. O velho homem, pela falta de discernimento espiritual, e pela dureza do coração, era governado pela carne servindo ao pecado, estava separado da comunhão com Deus. Mas ao se tornar uma nova criatura, é liberto do poder do pecado para viver segundo a vontade de Deus.  



 E uma vez restabelecida a paz com Deus pelo sangue de Cristo, isto é, Deus está em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados, e pôs em nós a Palavra da reconciliação.



 Porque a nossa luta não é contra o sangue e nem a carne, e sim contra os principados e as potestades do mal, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes (Efésios 6.12)

fonte:cristoeaverdade.net

Abraço a todos!




Deixe seus comentários! Participe! Diga oque pensa!  


Deus abençoe a todos!


Compartilhe essa postagem!